Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

terça-feira, 17 de maio de 2011

Haka Race Extrema - Extrema subida...

Quando o Chris e eu chegamos em Extrema já havia escurecido e não era possível visualizar a serra que nos cercava. A subida de 4 quarteirões MUITO inclinada dava uma pequena dica do que estava por vir, mas mesmo assim eu não tinha idéia, ainda não imaginava que do PC 4 eu ia poder ver de um lado a represa de Bragança e do outro Joanópolis e Extrema (incluindo a represa onde o rio que remamos desemboca).

Onde foi que eu amarrei meu cavalhinho gente...?

Eu estava tensa. Há 15 dias tinha feito o Student Cup e dali outros 15 chegava o Troféu SP em Ribeirão Preto. Não queria me destruir mas queria fazer meu melhor. Várias equipes muito fortes estavam na prova e nós sabíamos que não ia ser fácil acompanhar, mas sabíamos também que vínhamos treinado para poder dar um trabalhinho a eles. Mas aquela hora era hora de Haka. Foco!
Chris - meu dupla - assinando PC 4
Fomos em 4 duplas mistas (Lis + ZeDu, Isa + Fred, Geni + Junior, Vivi + Chris) e 1 masculina (QG + Tarcísio). Também contamos com o apoio e companhia de alguns familiares, essencial para nos dar força e energia e assim seguir firme na corrida. Mais uma vez a Paula gravando, fotografando, sendo esposa, mãe e praticamente um terceiro elemento nas equipes - fundamental.

Largamos da praça Matriz a pé, descemos aquela piramba que comentei acima (tudo que sobe desce... claro que isso passou pela minha cabeça), corremos 2k até os ducks e entramos na água logo atrás da Luli e do Caco da equipe Selva. Pegamos um bote com encosto mas o fundo estava mais ou menos e meu remo era infantil! Que tal? 4 duplas mistas nos ultrapassaram durante os 12k de remo. O highlight pra mim foi o mergulho de cabeça mesmo que dei no duck ao fim da portagem, parecia uma descordenada que caiu de paraquedas numa corrida de aventura. Se o Chris não tivesse segurando a ponta, eu teria ido embora sem ele!

Fim do remo, começa o trekking mais piramba ever. Extrema piramba! Já no começo senti que poderia imprimir um ritmo muito mais forte do que estavávamos e resolvi arriscar dar uma forcinha pro Chris (o cara resolveu virar monstruinho na bike e esqueceu de correr também, rs - brincadeira, ele estava lesionado e não vinha treinado corrida). Estrada de asfalto, estrada de terra, pasto, inicio da trilha, e sobe-sobe-sobe. Chegamos no famoso PC 4. Para quem nunca tinha ouvido falar na Serra do Lopo, é um pouco chocante chegar nesse pico. Lá tínhamos a opção de fazer o rapel ou de assinar e seguir para um outro PC picote e foi o que fizemos. Essa estratégia já tinha sido definida antes e por isso nem levamos equipamento de rapel, o que foi um grande erro por 3 motivos: 1) Não havia fila, ia demorar uns 15 minutos 2) O pc picote ia nos levar pelo menos 45 minutos sem contar com o desgaste 3) Era um absurdo chegar naquele lugar e ter que ir embora assim tão rapidinho!


[essa foi a única imagem de mim!]

Mas nós seguimos em frente. Pequenino desde-desce, bifurca aqui, bifurca ali, estrada de terra e AT de Bikes. Não deu nem tempo de respirar, gritei pro Chris me dar o mapa, larguei todo peso e segui para o pc picote sozinha. Era uma descida pavimentada MUITO inclinada - que depois seria subida - de 1,5km até o picote. Desci em 15 minutos, subi em 30. Ah, preciso contar, coisas bizarras: quando cheguei no pc picote, num é que tinha um maluco doidão ouvindo um som que tocava dentro do carro (mas ele estava fora do carro, montado numa bicicleta, parado!). Ele queria me convencer que eu estava no lugar errado e eu tentando explicar que estava tudo certinho! hahaha Anyways, de volta à prova, cheguei de volta no AT no pior humor, mas quando encontrei com o QG fazendo as piadas dele e com todos os apoiadores da Lebreiros dando aquela força, minha "ranzice" se foi e caí na brincadeira também. (Obs: O QG deve ter tomado as minhas dores e deu uma chave de braço no Chris - claro que de brincadeira - enquanto me esperava, praticamente tentou apagar meu dupla kkk). E seguimos ladeira abaixo sob nossas magrelinhas.

Desde-desde-desce, cuidado para não escorregar no piso liso e íngreme, desce e chega no PC 6. Outro picote e eu grito pro Chris passar o mapa logo. Largo a bike e saio em busca do tesouro-picote-a ser achado. Quero correr porque tem dupla mista na nossa cola. Até então estávamos mantendo a mesma posição desde que saímos do remo (tirando que a Lisandra e o ZéDu passaram a gente logo no comecinho do trekking). Trilha, pirambinha, pirambinha e pirambinha (aiii cade minhas pernas...?). Chegando lá, cade o picote? Procuro, procuro e nada. Chegam mais duas equipes e ajudam a procurar. Quando desistimos e começamos a voltar um deles encontra o tesouro pendurado numa árvore. Aaah que sacanagem! Picotamos e simbora. Desce - desce e quando chego pra montar na minha bike.... tcharaaaaaam pneu furado! Yeah! Duas duplas passam a gente nesses 10 minutos que nos levou para arrumar a câmara.

Seguimos. Bom, meu quadríceps ficou nesse último pique que dei no PC 6 e ainda vinham umas 3 pirambinhas de bike pela frente. Pois é folks, sem querer desapontá-los mas já desapontando, desci da bike e empurrei! Ainda fiz o Chris levar a minha! kkkk Justo vai...

Mas conseguimos manter um rítmo bom até o fim. Eu sofri muito e no final ele ainda deixou eu agarrar no colete dele e me deu umas puxadas. Independente da minha fraqueza, eu simplesmente sabia que íamos chegar ao final, e não importava a colocação, a minha realização já estava concretizada. Mais uma experiência que não tem preço nesse livrinho da minha vida. Life is good.

Cruzamos o pórtico em 6o lugar. Eu sem fôlego e completamente emocionada.

Obrigada Chris! Você remou por 2, soube ser equipe no trekking e permitiu que eu te ajudasse, zerou na navegação e mesmo quebrada me manteve motivada e firme. Valeu!!!

E Lebreiros, obrigada equipe! Parabéns a Isa e ao Fred que marcaram nosso espaço no pódio! E parabéns a todos nós que completamos a prova dando tudo que dava.

Parabéns também à equipe Raposa (querido Rodrigo e Dani) e Selva (go Luli!) a grande vencedora.

OBS: ao amarrar o cordão de sua calça, cuidado para não fazer um nó, pois se precisar fazer um pit stop você pode ter algumas dificuldades para conseguir abaixar sua calça! Sem mais.

2 comentários:

  1. retribuindo o querido...queridaa haha

    Prova foi sufocante mesmo...era tempo de piscar e perder ritmo!

    Parabéns pelo resultado..

    ahh tava te devendo o endereço do nosso blog
    http://www.equiperaposa.blogspot.com/

    bjs take care

    ResponderExcluir
  2. Valeu Ro! Já to seguindo o blog da Raposa! Mas quem vai me seguir são vcs... kkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir