Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Troféu São Paulo - Sousas

Essa foi a terceira etapa do Troféu São Paulo 2011, minha 7ª corrida de aventura de 2011 [e minha 11ª prova do ano]. Isso significa muita, mas muita alegria. Eu amo essa vida esportiva...

Mas então, sobre a prova: para a categoria pró ela era noturna com aprox 55k [ou não? num sei, mas isso foi o que deu pra mim...], com as três modalidades: trekking, biking e duck, além de orientação.

Meu dupla foi pela primeira vez o Junior. Ele corre e pedala muito bem, ou seja, temos um bom potencial juntos. Nosso único defeito é que ambos não treinam remo e, logo, a gente ia ter que pedalar e correr o dobro pra conseguir nos manter na prova.

Sousas fica coladinho em Campinas, perto de SP. Deve ser lindo lá de dia... Foi a prova da logística mais perfeita pra mim. Imagina acordar na sua própria caminha, descansada [sem ter que madrugar], comer um café da manhã preparado por você sem correr riscos de comidas estranhas, chegar na prova com tranquilidade e sem ter que procurar AT de bike?

A única preocupação é que a chuva na estrada estava forte e não melhorava e quando chegamos no Bar do Vicente [base da prova], ela continuava ameaçando nossa diversão. Mas foi o tempo da gente se arrumar dentro do carro e ficar prontos que ela diminu até acabar.

O mapa estava MUITO bem feito e detalhado, nos passando certa tranquilidade.

Logo chegou os outros 3 carros de Ribeirão com o meu parceiro e toda equipe para a festa começar. As duplas eram:
Lebreiros Greyhound: Vivi + Junior
Lebreiros: Lisandra + Zédu
Lebreiros Whipet: Isa + Fred
Lebreiros Galgo: Geni + Chris
Lebreiros Borzoi: Eliana + Augusto
E nossos apoios: Livia, Paula e Tarcísio.

A largada aconteceu às 5h45. Foi um tiro de bike de uns 5k até a represa/duck. Era subir para descer. Nessa subida já deu para aquecer. Como eram apenas 5k e depois ia dar pra descansar as pernas, mandei bala. Na descida também [um bom farol de bike faz TODA diferença nessas horas].

Chegamos super bem para a transição e vimos quase todas [tirando as 3 primeiras que já tinham entrado na nossa frente] nos passar. Foi mais de 1h30 remando. Ia, picotava e voltava. Ah, e garoava. Ao ver dois senhores pescando na beira do rio quase perguntei brincando se eles não tinham mais nada pra fazer num sábado à noite de frio e garoa. hahaha...

Ao fim do remo [e uns 30 min atrás da "turma"], levanta com calma, puxa duck pra fora, vai pra bike, come e deixa o sangue descer pra pernas um pouco antes de partir pra socação. Eu estava CONGELANDO. Num dava pra ficar parada não. Mas tudo bem, as subidas começaram e o frio passou. O anorak salvou, não dava pra ter ido sem. E ele fechava até o queixo, perfeito. O óculos era necessário, mas ele embaçava com a garoa, então tive que ir sem, fazendo "chineisinha" pra evitar que entrasse lama no olho.

Sempre que dava o Junior colocava a mão nas minhas costas para não perder a cadência. Isso foi muito importante para que mantivéssemos o rítmo puxado.

Lama e chuva e sobe-desce e uns chainsucks mal-vindos e chegamos na cidade. Erramos a entrada mas corrigimos e acertamos. Deixamos a bike e escolhemos arriscar partir pro trekking de sapatilha [pra tudo tem a primeira vez, certo? E nesse caso última tb...]. Sobe sobe sobe. Era o caminho de Christo para algum lugar. Não sei se outras pessoas repararam mas eu vi e até fiquei com medo! Tinha umas mensagens em uns azulejos "Jesus então largou a cruz e disse..." e lá em cima uma super cruz iluminada. Tenho mais medo disso do que me perder numa trilha numa noite chuvosa de frio em Agosto, juro!

Anyways, acertamos tudinho até o PC 5 só que depois dele pegamos uma bifurca errada e... weeee começou o frio na barriga. Já tinhamos andado [subido] muito e não queríamos voltar atrás para fazer o caminho certo, então arriscamos ir no azimute e [depois de andar muuuito] deu certo.

Para a nossa sorte todas as outras duplas mistas da Lebreiros [menos o Augusto] também tinham errado em alguma parte e nos encontramos no PC 6. Foi a maior festa!

Seguimos juntos [Nós + Whipet + Galgo]. Trilha, laminha gostosa, PC picote 7, desce muito na terra e desce muito no asfalto até chegar na cidade. Lá voltamos pras bikes - PC 8. Aí era partir para o último PC e subir, mas subir muito, mas muito mais do que a gente imaginava ter que subir até a chegada.

Bueno, a gente se ama, mas a gente compete também né. Foi força do começo ao fim, sem folga. Aproximadamente 15km com muita subida e descida também. Até o PC 09 o Fred e a Isa ficavam na nossa cola. Aí depois conseguimos ir abrindo aos poucos, até passar a dupla que estava em segundo lugar, a Carranca. Estavamos num ritmo muito mais puxado que eles, tudo indicava que dava para seguir abrindo, mas erramos uma entrada e perdemos a posição.

Voltamos pro caminho certo em busca do tempo perdido. Foi com muita força e vontade que alcançamos eles. Algumas pirambas nos distanciavam, porém. A gente tinha que subir forte para colar. A prova estava acabando... a qualquer hora podia acabar a subida e a gente não ia engolir aquela errada de caminho.

Nesse meio tempo cruzamos com a Eliana e o Augusto. Nos comprimentamos, mas eu não conseguia falar, não saia, não tinha como, não havia força exedente para nem um "oi", um movimento de cabeça, um olhar. [Eli, me perdoa??]. Concetração 100%, foco, força, ritmo, não dava pra "sair" daquilo. [A Eliana e o Augusto tiveram problemas com o duck - não havia mais nenhum com encosto e ele estava com fortes dores nas costas - e optaram por serem penalizados e seguir a prova sem esse trecho].

Pareceu uma eternidade. Consegui vencer uma piramba punk sem empurrar e fomos aos poucos chegando perto da dupla. Conseguimos, aí veio o segundo passo, ultrapassá-los. Foi difícil, mas deu. Eu achava que o Fred e a Isa estavam na nossa frente e pedalei tentando alcança-los. O Junior sempre que dava me ajudava. Nada deles...

Quando vi o primeiro carro estacionado na beira da estrada percebi que tínhamos chegado: "Junior, chegamos Junior", "Chegamos Vivi", UAAAAAAAAAAAAAAAA Berrei, a la homem das cavernas. Num tinha mais como pedalar 20 metros. Eu deixei todas as minhas forças naquela pedalada final. CHEGAAAMOS!

E para a nossa surpresa, 2º lugar na categoria e 7º na geral!!!! Chegamos atrás da Lisandra e do Zédu!!! [A Isa e o Fred não estavam na nossa frente como eu achava..!]



 [fotos do João Gelo]

Foram 5h30 de prova cravado. Maravilhosa! Baita prova de recuperação. Mandamos super bem juntos, valeu Junior!!! Agora que venha Haka Race Passa 4. Seremos dupla de novo. Lá não vai ter canoagem, então a gente promete dar trabalho pra todo mundo!!! rs

Logo em seguida chegaram todas as equipes, só deu Lebreiros no pódio!!!
Dupla Mista Pró:
1º Lebreiros
2º Greyhound
3º Whipet
Dupla Mista Master
2º Galgo
3º Borzói

Show, foi demais. Que venham mais provas noturnas e mais pirambas! Iuhuuuuu

Observações:
1) Comida: 1 mexirica, 1 cliff bar, 4 GU's
2) Bebida: Água + Accelerade
3) Vestimentas: segunda pele grossa [de esquiar], camiseta da prova, anorak North Face, faixa tampando o ouvido, luva full finger, calça, meia compressão.
4) Equipamento "especial": farol de bike magic shine 1.000 lumens

Nenhum comentário:

Postar um comentário