Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

terça-feira, 17 de julho de 2012

Relato do Caminho de Santiago de Compostela - Introdução

Antes de relatar minha experiência, fiz uma breve pesquisa sobre a história do Caminho para dividir aqui. Por favor levem em consideração que eu não sou expert no assunto e que esta é a minha interpretação dos fatos!!

Segundo [o que eu entendi sobre] a lenda católica...

Santiago, um dos apóstolos de Jesus (presente na Santa Ceia), foi pregar em regiões mais longes (Galícia - Espanha) e quando voltou à Palestina foi decaptado no dia 25 de julho em Cesaréia, do ano 44 da era Cristã, por ordem de Herodes Agripa I, neto de Herodes “o grande”, senhor da Palestina, rei da Judéia.

Para que seu corpo não fosse mutililado e/ou exposto, dois de seus discípulos o roubaram e embarcaram para a Galícia - Espanha em um barco. Lá secretamente o sepultaram em um bosque chamado Libredón.

Não se sabe ao certo a data de descoberda do sepulcro, mas estima-se que foi entre 813 e 820. Segundo a lenda, um ermitão observou durante dias consecutivos uma "chuva de estrelas" sobre o bosque e avisou um bisco local. O bispo ordenou escavações e foi aí que encontraram uma arca de mármore com o ossos de Santiago e de seus discípulos.

Acredita-se que o nome "Compostela" provém de "Campus Stellae" - Campo de Estrelas (provavelmente por causa dessa "chuva de estrelas" que relatam) e então uma capela foi erguida para proteger a tumba do apóstolo, que acabou tornando-se símbolo da resistência cristã aos ataque dos mouros. 

Hoje essa capela é a Catedral de Santiago de Compostela, uma construção grandiosa e impressionante, maravilhosa por dentro e por fora. As missas realizadas são à sua altura. Difícil conter a emoção.


Foi a partir dos anos 100 que as peregrinações a Santiago se popularizaram e logo tornou-se uma das principais cidades de peregrinação cristã, junto com Jerusalém e Roma. Os peregrinos faziam seus Caminhos a pé ou a cavalo (e hoje muitas pessoas fazem de bicicleta).

No século XII (sim, DOZE!!!) foi publicado o primeiro guia do peregrino chamado Códice Calixtino. Esse guia leva como base o Caminho Francês que é o mais conhecido e utilizado, pois quase todos os outros caminhos desembocam nele. 

Esse guia proclama que quando o dia 25 de Julho (dia em que Santiago foi morto) cai em um domingo, esse é um Ano Santo Jacobeu.


O Códice Calixtino também relata que o Caminho de Santiago é o desenho em terra da Via Láctea, já que ele se situa sob tal, servindo assim como orientação aos peregrinos durante a noite na Idade Média.

O Caminho Francês de Santiago de Compostela foi o que nós fizemos e ele começa em uma cidadezinha francesa há 840km de Santiago de Compostela, chamada Saint Jean Pied de Port, aos pés da famosa cadeia de montanhas chamada Pirineus

A primeira cidade espanhola depois dos Pirineus é Roncesvalles e muita gente opta por começar de lá para evitar o enorme desgaste inicial, pois são longas e duras subidas e descidas. Por outro lado é um dos trechos mais lindos e emocionantes de todo Caminho. Eu não o dispensaria por nada.

Meu passaporte
Para quem dispõe de menos tempo, menos condições físicas ou simplesmente por preferência, pode optar por fazer caminhos mais curtos, começando de outras cidades ao longo do Caminho Francês ou fazendo outras rotas, como o Caminho Português. 

Na cidade de início o peregrino deve procurar uma oficina do peregrino, um albergue ou a igreja principal para fazer seu passaporte de peregrino, onde irá marcar as passagens pelos pueblos e cidades com carimbos e data ao longo do Caminho. 

Além de ser um documento, o passaporte é uma ótima forma de manter em memória o itinerário da viagem e lembrar por onde passou, assim como os dias. 
Passaporte do Xuxa, 700km percorridos até aí
Os carimbos podem ser encontrados nas catedrais, igrejas, albergues e até nas "lanchonetes" para peregrinos ao longo do caminho. 

Ao chegar em Santiago de Compostela o peregrino deve apresentar o passaporte na Oficina do Peregrino para retirar seu certificado de conclusão do caminho.
Nossos certificados de conclusão
O Caminho é inteiro sinalizado. Seja com setas amarelas, com conchas de bronze cravadas no chão das cidades grandes, com azulejos nas paredes pintados com o símbolo do caminho ou muitas vezes com uma seta formada por pedras no chão. Me pareceu que a conservação da sinalização depende muito da boa vontade dos peregrinos e moradores das regiões.
Exemplo de indicação do Caminho
Algumas vezes fomos enganados por setas falsas que levavam a alguma lanchonete ou albergue. Muito chato isso! Algumas vezes erramos e andamos bastante procurando o caminho certo. Mas estávamos de bike. Imagina se isso acontece com um peregrino a pé carregando todo aquele peso nas costas!

O Caminho cruza todo norte da Espanha, passando por várias províncias até chegar na Galícia e então em Santiago de Compostela. Muita gente pensa que é um caminho reto e fácil, mas não é nada disso! Além de subir e descer muito, existem muitos trechos técnicos que exigem esforço físico e um equipamento adequado. 


Vimos muitos peregrinos andando de chinelo pela escolha errada dos calçados ou das meias. Também cruzamos com pessoas machucadas, mancando e com alguma parte da perna enfaixada.

Nos impressionamos com peregrinos com alguma deficiência física, fazendo o caminho de cadeira de rodas ou muletas. Davam um banho na gente, haja fé, motivação e vida! Me emocionei algumas vezes.

Vimos peregrinos carregando suas bagagens em carrinhos adaptados: de bebê, carrinho de mão (de carregar cimento em obra, sim!!), de feira e todas as suas variações possíveis! 

Cruzamos com um brazuca em seu primeiro dia de peregrinação com uma mala carregar pelas mãos mesmo! E algumas pessoas mais práticas com mochilas menores. Mas a maioria dos peregrinos utiliza mochilas grandes mesmo.

Não precisou de muito tempo no caminho para admirar imensamente quem faz o caminho a pé.

Nós fizemos com nossas próprias bicicletas (mountain bike) carregando apenas o indispensável em nossas mochilas de 20L.


Conhecemos apenas mais uma pessoa - o João Marinho (além do próprio Xuxa e Rodrigo que fizeram o caminho na primeira semana de novembro de 2011) que não utilizou alforjes, apenas mochilas.


99% dos peregrinos carregam essas malas adaptadas para bikes além do peso da própria bike. Também não conhecemos mais ninguém que fez o caminho em 6 dias.


Bom, por enquanto é isso aí. Em breve escreverei mais para falar do NOSSO Caminho, Vivi e Xuxa rumo Brasil Ride 2012!

Homenagem ao peregrino ciclista em Santo Domingo de La Calzada


Fonte:

http://acaminhodesantiago.wordpress.com/o-caminho/

Acompanhe aqui todos os relatos do Caminho:
Dia 3 
Dia 4
Dia 5  
Dia 6 - A Chegada!
Quando acaba a peregrinação
A Missa do Peregrino 


Lembrando que a parceria dos nossos apoiadores KAILASH, GU, GORGEOUS EVENTOS e CAÇULA DE PNEUS e a assessoria da nossa querida treinadora ADRIANA NASCIMENTO, foram fundamentais nessa jornada. Vocês tiveram muita participação no sucesso de cada etapa vencida. Obrigada!!!

8 comentários:

  1. Muito bacana Vivi!
    Quero ver mais fotoooos!!!
    beijocas e bons treinos
    =)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Lu, vou contar mais, tem mta coisa pra falar, estou tendo que dividir os textos! Vou colocar mais fotos tb!!
      Obrigada pela visitinha :)
      Tks! Pra vc tb! Bjocas

      Excluir
  2. Parabéns a vocês!!! Aguardando o restante do relato...

    bjs

    ResponderExcluir
  3. Emocionante Viviane!!!
    Parabéns pela grande aventura e por compartilhar dessa forma tão completa conosco!
    beijão
    Mirian

    ResponderExcluir
  4. Qual o primeiro passo para fazer o Caminho?

    ResponderExcluir