Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

segunda-feira, 13 de maio de 2013

O foco também cansa!

O que acontece é que do nada me pego pensando no que vou comer depois do treino (hehe), na beleza da natureza, no que a pessoa de trás está pensando de mim e esqueço completamente de prestar atenção no que estou fazendo em cima da bicicleta! E vou te contar, essa distração já me rendeu bons e belos tombos. 

715d612cf3e6fab4270f409aaa4f3822.jpg
Foto: Viviane Favery

Em outras situações, como no treino de ontem que não era técnico mas envolvia um certo perigo por ser na estrada, o meu nível de tensão chega a ser exagerado que somado à concentração absoluta, alcanço um alto nível de exaustão mental. E a mesma coisa acaba acontecendo. Sem perceber meu pensamento vai looonge, até na novela que eu nem assisto, eu penso.

Sempre que tenho treino longo e técnico me vejo brigando comigo mesma, quase que implorando por mais foco e atenção. "Foco Vivi, esquece que tem gente atrás, esquece a borboleta, olha pra frente sem olhar para o chão, relaxe os braços, use o abdômen, confie na bicicleta, você sabe fazer isso, já fez antes. Era em outro lugar, mas você consegue". E por aí vai.

Aí meu parceiro me alerta sobre um buraco na minha frente, eu não percebo nada e vupt, quando vejo já estou dentro ele. Ontem tive a sorte de não ter sofrido um acidente, era um buraquinho pequeno, mas o susto me fez acordar!

Aí me pergunto, o que que eu posso fazer para não exagerar no foco? Eu preciso dele, mas deve ter uma medida certa...

E por causa dessa "mania" de fazer um paralelo com o dia a dia, percebo que vivencio a mesma situação sentada no meu computador enquanto trabalho.  A borboleta é o facebook e o watsapp vibrando e a preocupação é com a pessoa que está sentada atrás de mim. O que será que ela está pensando?

É aquela pressão de fazer um trabalho impecável, o amigo que aponta para o buraco que eu não vejo e a oportunidade que bate na porta e eu a deixo ir embora. Temos que olhar sempre lá na frente na trilha e no dia a dia também, não se distrair com picuinhas.

O ponto é que quando começamos a cansar, colocamos em risco nosso desempenho (no trabalho ou no esporte) e até mesmo na nossa saúde. Insistir em trabalhar cansado pode resultar em um desastre e não podemos deixar chegar nesse ponto.
Acho que a medida certa para o foco é criar o hábito de usar a hora de descanso para descanso, otimizar o tempo de forma inteligente. Hora do almoço é hora de desligar a cabeça, a ida ao banheiro também pode ser aproveitada para mudar o pensamento para algo diferente.

Na bike, a hora da subida longa ou da estrada que não apresenta obstáculos é um bom momento para descanso mental, beber uma água e relaxar o corpo.

Estou me policiando para aproveitar momentos como esses e ficar esperta de que meu cérebro também precisa de um tempinho para se recuperar! E assim amadureço mais uma parte de mim, em busca de qualidade e produtividade nas atividades que pratico. 

:-)

Nenhum comentário:

Postar um comentário