Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

terça-feira, 2 de julho de 2013

Viajar é mudar a roupa da alma

Não adianta estar linda por fora, é preciso estar com a alma bem vestida.

"Viajar é mudar a roupa da alma", disse nosso querido Mário Quintana. Eu não poderia deixar de concordar com ele. E ainda completo: viajar é preciso! Não precisa ser para longe, basta sair do seu contexto, indo para uma cidade vizinha, uma mudança temporária para casa de alguém , ou claro indo pro outro lado do mundo.

Não há coisa pior do que não ter o que falar, repetir os mesmos assuntos, viver fechada em seu mundinho, na sua rotina, nas mesmas coisas, com as mesmas pessoas, mesmos hábitos, comidas etc, etc etc... Um poema diz "Um milhão de pessoas sem nada a dizer, é igual a nada no fim das contas". Temos que correr desse um milhão de pessoas, buscar o que pensar e falar!
Colocando a leitura em dia

Acabei de voltar de uma viagem longa. Passei 1 mês nos EUA. Foi 1 semana em Cheyenne - Wyoming e 3 em Nova York. A primeira semana lá já estava programada há tempos. Quem visita o blog frequentemente sabe o porquê: fui fazer a BolderBOULDER 10k com um amigo americano que perdeu 30kg através de dieta e exercício - eu colaborei na motivação do sujeito e prometi que faria essa prova com ele! Mas as outras 3 semanas na terra do Tio Sam e da batata frita foram decididas em cima da hora.

Quem vê de longe pode até achar que foi uma decisão fácil pra mim. Menina jovem, independente, fala inglês, possui um trabalho flexível, claro que ia ficar por lá. Mas quem me conhece sabe o quanto sou caxias e gosto de fazer as coisas corretamente. Só pude decidir estender minha estadia por la quando percebi que aquilo sim era a coisa certa a fazer naquele momento. Uma oportunidade única. Minha vida não ia desmoronar se eu fosse, meus amigos não iam se esquecer de mim,  e minha família não ia me deserdar. "Pode ir Vivi" dizia uma voz dentro de mim.

Por outro lado, estava roendo as unhas e chorava por dentro com medo de ir. Mas eu fui! Graças à Deus, eu fui. Alguém aí se identifica com o que eu to falando? Esse medo de perder tudo que construiu com tanto esforço e trabalho (minha vida tão amada). Com certeza sim...

A viagem foi um belo "banho de loja" pra minha alma, nada de aquisições "físicas". São vivências que nos reciclam, abrem a nossa cabeça. Nos fazem "sair da casinha" e viver fora dela mesmo. Nos fazem quebrar padrões que não sabíamos que existia dentro de nós, tudo criado pelas nossas neuras.

Você não percebe a mudança durante a viagem. Se dá conta apenas quando retorna pra casa e vê brilho, luz e leveza ao se olhar no espelho e quando começa a encontrar novos sabores nas comidas de todos os  dias.

Apesar de mais pesadinha (difícil ignorar algumas guloseimas em viagens né.. não sou de ferro!), me sinto mais leve, presente e cheia de coisas pra contar. Nunca escrevi tanto no meu blog como nessa semana!
E fazendo uma retrospectiva, cada vez que volto de alguma viagem amplio meu olhar para algo novo. Ano passado, quando voltei do Caminho de Santiago de Compostela (Espanha), comecei a reparar nas igrejas antigas pelas ruas por onde sempre passei. O Caminho de Santiago é repleto de igrejas milenares, lindas e cheias de história. Me fez ver que São Paulo também tem suas igrejas. Curioso que nunca tinha reparado nisso antes.

Dessa vez, voltando de NYC, descobri o caminho a pé para os lugares. Anda-se para todos os lugares em Nova York. Como não percebi antes que eu poderia apenas caminhar? É tão bom. Num to falando nem de ir de bike não, to falando de andar mesmo. Experimente!

E assim, divagando sobre o assunto, concluo que viajar deveria ser obrigação para o ser humano. As empresas deveriam obrigar seus funcionários a viajarem nas férias. Não seria o máximo? Deveriam pagar para isso!! rs 

Toda riqueza emocional, espiritual, cultural que se conquista em uma jornada... é algo que precisa ser valorizado! Obrigue-se a viajar, entenda isso como um auto investimento! É preciso viajar...
Percebo que nesse 1 mês de aventuras nos EUA, minha maior "aquisição" foi simplesmente eu mesma. Uma percpção mais ampla de mim, do meu lugar no mundo e do que eu quero para minha vida. A viagem não custa barato, então não posso dizer que "não tem preço", mas sem dúvida que posso fazer os mesmos exercícios pra alma se simplesmente passar 1 mês em Mogi Mirim.

Assistam esse vídeo sensacional que encontrei no Girl Bike Love. Quem tiver dúvidas com o inglês pode pausar para ler as palavras. Vale a pena entender cada uma delas! :-)

BOM DIA!
"Troque o conhecido pelo desconhecido. Participe de sua existência e não se preocupe em ser perfeita, pois o movimento não precisa ser."

Um comentário:

  1. Vivi eu amo viajar, só não o faço mais por trabalhar por hora! rsrssr

    Seu blog sempre show!!!
    Beijo grande , sdd!!!

    ResponderExcluir