Páginas

Minhas Aventuras

"After climbing a great hill, one only finds there are many more hills to climb"
Nelson Mandela

quinta-feira, 29 de maio de 2014

Ser atleta

Ser atleta é ser determinado além do normal. É tanta determinação que vira teimosia, insistência. O desejo de alcançar um objetivo e estabelecer novos limites é profuuuundo. Mesmo os mais adeptos a terapias e auto análise (tipo eu) sofrem pra entender de onde vem essa força sobrenatural de correr pra longe da zona de conforto.

Estou em uma semana sabática do esporte - me recuperando de três semanas intensas de treino, competição e viagem - e pensando no tanto de energia que eu dôo (e dói) para o puro desejo de pedalar forte.

São coisas que eu tenho vergonha até de contar... por exemplo, eu faço treino funcional na hora do almoço, mas para almoçar e voltar do trabalho a tempo, num rola tomar banho! Outra coisa, manicure? 1 vez por mês e olha lá, num dá tempo. Que mais... sair de dia de semana? Nem pensar, num dá nem vontade. Eu quero mais é ir pra casa, jantar e dormir, ficar quieta. Quem acorda às 6h pra treinar e reclama... isso é luxo pra quem pedala. Normalmente temos que começar nossos treinos a 5h. E a lista segue...

E nesses dias fiquei me perguntando.. será que num dá para eu ser uma atleta E uma pessoa mais normal?

Pensa aí.. o que você acha?

Não... Atleta tem outro tipo de determinação. Seja lá o que for, eu vou ser desse jeito.

Enfim... é um texto sem conclusão! Se alguém aí tiver o que acrescentar, por favor, escreva!

Este vídeo da Under Armour resume bem o nosso projeto de vida:

quarta-feira, 28 de maio de 2014

Vícios do Bem

Recentemente tive a oportunidade de conhecer virtualmente uma pessoinha muito legal, a Camila Brogliato, editora do site Vícios do Bem (Porque nem tudo é doce).
Através de uma amiga em comum, a Beta Recoder, fomos apresentadas e ela me convidou para fazer o perfil da sessão Gente do Bem. 
Abaixo o link da matéria/entrevista/relato.
Obrigada Camila pela atenção e parabéns pelo seu belo trabalho!

sani2c por Adri Nascimento



sexta-feira, 23 de maio de 2014

"Life Is Not All Downhill... So... Make Things Happen"

Esse é o slogan da ultramaratona Nedbank sani2c: A vida não é feita apenas de descidas... então... faça as coisas acontecerem.

Nem eu nem a Dri entendemos o significado desse slogan no começo.

Na verdade, a ficha só caiu pra mim enquanto escovava os dentes no aeroporto de Durban, esperando o vôo para Joanesburgo, na volta ao Brasil. Eu estava vestindo a camiseta da prova, e olhando seus dizeres "Life Is Not All Downhill... So... Make Things Happen" através do espelho.

Foi quando deu o clique, e passou um filme pela minha cabeça - me apressei para compartilhar os pensamentos com a Dri que esperava lá fora.

Lembrei de todas as vezes que passamos por uma plaquinha com essa frase "Life is not all downhill" durante o percurso de 3 dias; lembrei das pessoas locais que, alegremente, torciam e sorriam à nossa passagem; lembrei das criancinhas que, com certa timidez, olhavam pra mim e falavam "PUSH, PUSH" nas subidas; lembrei dos discursos do Farmer Glen - idealizador e diretor da prova - sempre reforçando que o evento acontece pelo envolvimento da comunidade local, pelo trabalho de cada povoado para manutenção das trilhas, e que todo dinheiro é re-investido na tão necessitada região rural de sani até a costa leste (predominância de fazendas de cana e gado). E, com isso, a Nedbank sani2c consegue inserir mais de 1,5m BRL por ano entre Underberg e Scottbourgh, na Africa do Sul.

O cenário dassa região de fazendas é o seguinte: o "êxodo" de fazendeiros para as capitais está fazendo com que menos pessoas sejam donas de maiores terras. Logo, com menos pessoas morando nas fazendas, as comunidades locais ganham menor importância para o governo, menos subsidio para escolas, cultura, tecnologia e etc.

O que o fazendeiro Glen e sua família estão fazendo, através de uma ultramaratona de mountain bike, é "fazer as coisas acontecerem", pois a vida não "é feita apenas de descidas", trabalhando na sustentabilidade da região como um todo. As coisas não são fáceis e precisamos arregaçar as mangas e deixar pingar o suor para fazer as coisas acontecerem.

Mas peraí, deixa eu explicar melhor. A Nedbank sani2c não é só uma ultramaratona, ela é a MAIOR DE TODAS, do mundo! Pois recebe 4.500 atletas por ano nas três categorias (Trail, Adventure e Race - depois explicarei com mais detalhes).

Tem experiência mais completa e especial que a bicicleta poderia trazer a mim? NÃO! A sensação de realização e êxtase toma conta de mim quando penso na Nedbank sani2c.

O que faz a Nedbank sani2c uma experiência tão completa:

1) O melhor do mountain bike no quesito de percurso e trilhas - 100% pedalável. O que dita o nível técnico é a velocidade que o atleta quer ir.

2) O evento é familiar e busca simplicidade, ao mesmo tempo oferece uma organização impecável, na qual tudo funciona.

3) O lugar é especial, com paisagens de tirar o fôlego, diferente de tudo que já vimos (é exatamente o que buscamos quando saímos do Brasil para uma prova na Africa do Sul).

4) Evento 100% economicamente sustentável: é a comunidade de cada local que trabalha na vila da prova, na manutenção e marcação do percurso, nas "mesas de água" (como eles chamam os pontos de apoio) e tudo mais. Essas pessoas recebem salário por esses trabalhos, além de terem todo "material" subsidiado (não tem nenhum custo para trabalhar ali) - o evento é um grande "fund raiser" (arrecada fundos).

5) Todo esforço do evento está focado nele mesmo, e não na sua divulgação para fora. É a experiência do atleta e dos colaboradores que importa. Tanto é que pouco ouvimos falar da dela por aqui.

Sinceramente... me apaixonei pela família Haw. A filha mais velha do Glen é quem está cuidando da sani2C. A esposa Mandy também está envolvida. Ele continua cuidando da fazenda dele e dando um jeito de participar de tudo. A filha mais nova tem 18 anos e está competindo na World Cup de XC (a escola dela é vizinha do parque de Pietmaritzburg...). O filho do meio está na faculdade e cuida das redes sociais do evento.

Ah, e antes que eu me esqueça, a sani2c nasceu de uma aventura entre amigos quando Glen resolveu ir de bike da sua fazenda - onde mora - na região de Sani, até sua casa de praia, em Scottbourgh. Imagina se as coisas não devem ser agitadas na casa deles!

Hoje paro por aqui, mas depois postarei mais coisas sobre como foi a prova!

Adriana Nascimento, eu, Farmer Glen e Mario Roma (Brasil Ride)
Agradeço à Caçula de Pneus pelo patrocínio, pelo super apoio da Pedal Urbano Bike Shop e da Mr. Tuff (Honey Stinger, NUUN e Optimun Nutrition).

quinta-feira, 8 de maio de 2014

Luto

Tristeza infinita pela partida de Jair Rodrigues.
Ele sempre tocou profundamente minha alma. 
Sempre me emocionei com ele no palco, e sempre me deu muita alegria em cada encontro. 
Sinto muito por sua família que considero uma extensão da minha. 
Meu coração está partido. 
Que Deus acolha a dor de todos.
Vivi.


segunda-feira, 5 de maio de 2014

Nedbank Sani2C 2014

Neste próximo domingo viajo para realizar mais uma parcela de sonho: conhecer uma parte da Africa do Sul sobre 2 pedais.

A aventura da vez é a Sani2C, uma ultramaratona de 3 dias, somando 271km com 4.840m de desnível positivo, em parceria com a mestra Adri Nascimento.

> pra você que chegou agora no mundo da bike, um parênteses: a Dri foi 12x campeã Brasileira de MTB. Hoje ela compete por diversão e dedica-se a sua assessoria esportiva voltada ao ciclismo / mtb - através da qual realiza Training Camps e ajuda no desenvolvimento do atleta como um todo (técnica, condicionamento, performance e a experiência do esporte da melhor forma possível).

Esta é a segunda vez que faço uma prova de bike com a Dri - ano passado estivemos na Tour de los Andes, onde nos demos muito bem! A expectativa para a Sani2C é curtir muito as trilhas, o que mais gostamos.

Percurso
Desde o começo: saímos do Brasil rumo Durban (costa leste da Africa do Sul). De lá, pegamos um transfer da prova até a cidade de Underberg, onde é a largada (1º acampamento). E, a partir disso, o que acontece é o seguinte:

1ª etapa
Largada: Underberg school, Underberg 7:00am
Chegada: MacKenzie Country Club, Eastwold, Ixopo
Distância: 87km com 1450m+

2ª etapa
Largada: MacKenzie Country Club, Eastwold, Ixopo 6:30am
Chegada: Jolivet, 10km south of Highflats
Distância: 99km com 2.288m+


3ª etapa
Largada: Jolivet, 10km south of Highflats
Chegada: Scottburgh Main Beach, Scottburgh (South Coast)
Distância: 80km com 902m+


A Sani2C é uma prova pouco conhecida no Brasil porque, pelo que pesquisamos, ainda ninguém saiu daqui para ir até lá para realizá-la. Apesar disso, este ano ela completa 10 anos de existência e é bastante popular entre os Sul-africanos.

Um dos motivos dela ser pouco divulgada é que as vagas são limitadas. É uma prova com prevalência de singletracks (iha!) em propriedades particulares - FAZENDAS - o que exige um alto nível de qualidade e controle.

Mas, para atender a grande demanda de atletas, eles realizam 3 corridas no mesmo percurso::
Trail : 13 - 15 May  
Adventure : 14 - 16 May 
Race :  15 May - 17 May

O que faz a ansiedade berrar é imaginar a gente passando pelas pontes flutuantes, uma espécie de extensão da trilha (vídeo). Não parece difícil, mas talvez esses moços sejam profissionais de pontes flutuantes! E reparem que antes de entrar nela, tem um ciclista à direita retirando a sapatilha, aparentemente não irá se arriscar passar pedalando.



E a plaquinha "well done" no fim... well done independente se caiu, se pedalou, se caminhou... well done de ter chegado até ali! rsrsrs

E outra coisa que nos atraiu nessa prova foi a excelente organização e atenção que eles possuem com os atletas. Desde o primeiro email que troquei com a organização, fui super bem atendida e todas as minhas dúvidas (desde Dezembro!) foram sanadas. O site de inscrição parece desorganizado num primeiro momento, mas é só confiar que quando percebe, é super organizado e eles pensam em absolutamente tudo (acho que nós é que não estamos acostumados com tanto cuidado).

Bom, é isso! Esta é a reta final, hora de cuidar para chegar bem, pensar em todos os detalhes e fechar as malas.

Depois conto como foi!

Agradeço à Caçula de Pneus que torna tudo isso possível e a grande parceira Pedal Urbano que está cuidando da minha magrela para ficar em perfeitas condições de viajar.